Distúrbios do sono podem deixar a língua flácida e disfuncional

14:15 Simone Bello 0 Comentários

Respirar é fundamental para o ser humano – sem oxigênio não há vida. O nariz tem o formato e as características adequadas para inspirar o ar. Sua função é filtrar a sujeira, umedecer e aquecer o ar, deixando-o nas condições ideais para oxigenar o sangue.

Mas, além disto, a respiração adequada - feita pelo nariz - favorece o desenvolvimento craniofacial correto, assegurando que o rosto fique no formato programado pelo organismo”, destaca o ortodontista e ortopedista facial Gerson Köhler.

Gerson alerta que a respiração inadequada geralmente está associada aos distúrbios do sono, podendo causar graves consequências para a saúde em geral. A denominada Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono (SAOS) é um dos mais nocivos distúrbios do sono.

“A SAOS é caracterizada por episódios frequentes de apnéia (obstrução total da respiração) ou hipopnéia (obstrução parcial da respiração). Normalmente o problema é causado pela obstrução da via aérea superior, principalmente na região da orofaringe, parte da faringe que está ligada ao fundo da boca, onde está localizada a base da língua”, explica.

De acordo com a fonoaudióloga Nilse Köhler, especialista em distúrbios funcionais orofaciais da Köhler Ortofacial, estudos científicos atuais estão abrindo novas possibilidades para o tratamento da SAOS.

“Foi dada uma atenção especial a importância da análise das alterações da motricidade orofacial, que nada mais é do que a movimentação da boca e da língua comandada pelos tecidos neuromusculares do rosto. As alterações da motricidade orofacial estão diretamente relacionadas com as alterações respiratórias em pacientes com SAOS”, ressalta.

Serviço:
Doutor Gerson Köhler (CRO 3921 – PR)
Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial
Site: http://www.kohlerortofacial.com.br
Blog: http://gersonkohler.wordpress.com
E-mail: kohler1@uol.com.br
Fone: 41 3224.4883/3013-0183
Endereço: Rua Comendador Araújo, 143, conj. 42, Centro, Curitiba/PR.

Fonte: Toda Comunicação

Você também pode gostar de:

0 comentários: