Nova etiqueta corporativa é mais desafiante para a mulher

12:33 Simone Bello 0 Comentários


Saber se comportar no ambiente de trabalho não é mais uma simples regra de etiqueta e sim uma competência. Mas, por que esse desafio ainda é maior para elas do que para eles?

Adaptar-se às constantes mudanças de mercado, conquistar espaço em ambientes cada vez mais competitivos, antever o que virá. Definitivamente esta não é uma tarefa fácil, porém, ela já é velha conhecida do universo masculino e feminino na hora de galgar novos saltos na carreira. O diferencial, hoje, está na entrelinha. O que isso quer dizer? Na prática, significa que está em vantagem quem sabe se comportar adequadamente no ambiente corporativo.

Simples? Nenhum pouco. Muitas pessoas nem percebem o comportamento falho, e ficam “a ver navios”, sem entender o real motivo de uma demissão ou por que não foram convidadas a uma ascensão profissional. E pasmem! Esse cenário acaba sendo mais desafiante para a mulher do que para o homem. Por quê?

A especialista em Etiqueta Corporativa e Social, Silmara Leite Ribeiro Santos, diretora da Pitacos Marketing e Eventos, explica que a mulher é tida como um ser sensual. “Por isso, qualquer descuido no vestuário, no modo de andar, de sentar, no tom de voz mais macio, no uso das palavras, no excesso de gentilezas pode ser mal interpretado”. Isto não significa que ela precisa se masculinizar. “A mulher pode e deve manter a sua feminilidade, porém na dose certa. É justamente aí que está o desafio, encontrar este ponto de equilíbrio nem sempre é fácil.”

Preconceito
Segundo Silmara, apesar de toda a evolução ocorrida no mercado profissional, as mulheres ainda precisam provar que são tão capazes quanto os homens para desempenhar a mesma função dentro das empresas. Se tiverem uma beleza avantajada, então, essa carga de responsabilidade aumenta. “Elas precisarão comprovar que a beleza não interfere na sua competência. Tudo isto, porque ainda existe um preconceito contra elas no ambiente de trabalho”, lamenta a especialista.

“Agora, a profissional que usar de artifícios de sedução para galgar cargos mais altos certamente pagará caro por isto, pois, no futuro, sua competência será questionada e colocada à prova”, alerta Silmara Leite. 


Pisando em ovos
Você já percebeu que quando uma profissional é mais objetiva e precisa falar com um pouco mais de firmeza as pessoas perguntam se ela está brava, irritada ou com TPM? Dá até para imaginar alguns engraçadinhos de plantão fazendo piada e comentários extremamente inoportunos e maldosos. “Situações como essa exigem um grande jogo de cintura, muita firmeza e desenvoltura”, assegura Silmara Leite.

Segundo ela, ainda vivemos numa época em que, para muitos, o homem pode levantar seu tom de voz como forma de sinalizar seu descontentamento, sua bravura e seriedade. Porém, a mulher precisa pisar em ovos para deixar claro que a sua firmeza, nesse caso, ser simples, clara e objetiva, isso sem bater na mesa ou quebrar qualquer cadeira, é apenas sinal de maturidade e competência.

Fugindo do assédio
Ainda no quesito comportamento, a mulher precisa estar mais atenta a detalhes de interpretação, especialmente a não verbal. Seu corpo fala e o do outro também.  “Assim, uma adequada postura física e comportamental irá lhe ajudar a se precaver de situações constrangedoras, como assédio sexual e moral, por exemplo. É importante atentar a olhares, comentários, piadinhas e analisar bem os convites recebidos. Trata-se de uma autoproteção necessária.”

De bem com a Carreira
Situações como estas são tão embaraçosas, que serão abordadas pela especialista em Etiqueta Corporativa e Social, Silmara Leite, em seu próximo workshop sobre o cotidiano feminino no ambiente corporativo, no dia 6 de março, em Curitiba.

“A boa notícia é que apesar de todas as exigências do mercado e dos desafios encontrados pela mulher, é possível sim aliar feminilidade, vida pessoal e profissional, com sucesso”. Mas, para isso, é preciso ficar atenta a esta nova etiqueta corporativa, hoje, sinônimo de competência social. “Ela envolve comunicação, imagem, postura de relacionamento, compromisso, responsabilidade, versatilidade, e domínio técnico”, ressalta Silmara.

Netiqueta
Outro assunto, que tem dado o que falar, e também será debatido no encontro, é o da Netiqueta - uso correto de e-mails e redes sociais - “Há pessoas que perdem o emprego, oportunidade de ascensão na área profissional, e até o estágio, por não saber lidar com essas ferramentas”, diz Silmara Leite, lembrando o caso recente de duas estagiárias do Senado Federal. Elas foram demitidas por divulgar, no facebook, um conteúdo considerado ofensivo pela Casa.

“É preciso saber que o comportamento que se tem no convívio social, pessoal, deve ser o mesmo na internet. Ou seja, não é tudo que se curte, não é tudo que se compartilha, não é tudo que se comenta.”

Workshop
Tema: Mulher – De Bem com a Carreira
Dia: 06 de março, quarta-feira
Horário: 19h30
Local: Hub Curitiba, Rua Comendador Macedo, 233 - Centro.
Mais informações: 41 3045-2460 ou www.pitacosdasil.com.br

Fonte: Jornalista Sandra Santos 

Você também pode gostar de:

0 comentários: