Casamento e contraste de sabores no UpSide GastroBar

09:35 Simone Bello 0 Comentários



Combinar uma cerveja especial com o petisco certo não é tarefa fácil. O sabor, tanto do petisco, como da cerveja pode variar, e acaba mudando o paladar. Pensando nesta harmonização, o UpSide GastroBar - em parceria com o Sommelier Francisco Carlos Vendramel e Christian Knaut, diretor comercial do Mestres da Cerveja - elaborou um menu que ajuda o cliente na hora do pedido. Segundo Hedilaine Rezende e Bárbara Pazin Marques, sócias-proprietárias do gastrobar, as dúvidas sempre surgem entre os clientes. “A ideia é que peçam a combinação certa, para aproveitar mais o sabor do petisco e apreciar corretamente a cerveja. Por isso, elaboramos nosso cardápio de cervejas especiais junto ao Mestres da Cerveja, com seis rótulos diferenciados”, esclarece.
Para que o menu ficasse perfeito, as empresárias também contaram com o auxílio de Knaut, fornecedor de cervejas especiais. “Atualmente o Mestres da Cerveja trabalha com nove rótulos, sendo cinco deles da Ashby e quatro da Rasen e, para o UpSide, foi feita uma seleção entre as marcas, de modo que evitasse conflito entre sabores ou estilos de cerveja”, conta Knaut.

Petiscos x Cerveja

De acordo com o sommelier, nem sempre o sucesso está no casamento destes sabores, mas sim, no contraste deles. Por isso, o UpSide GastroBar ousou nas misturas e está lançando mais quatro petiscos inéditos. Quando o cliente chega lá, a boa pedida é começar com uma Ashby Pilsen, harmonizada com o Porto Seco, um risoles de batata baroa recheado com carne seca, ou então com uma Ashby Weiss, que acompanha perfeitamente o Porto Marajoara, que é uma costela em cubos ao molho de goiabada e pimenta. Uma verdadeira surpresa gastronômica! Você também não pode deixar de provar uma Rasen Golden Strong Ale com o Porto Dublin, que são cubos de lombo suíno ao molho cítrico e gergelim negro e, para quem ainda prefere a carne, vai outra dica: Porto Sidney (cubos de alcatra ao molho especial de carne, acompanhado de torradas), com uma Rasen Dunkel. Um dos carros-chefes do UpSide é o Porto Málaga, as azeitonas empanadas recheadas com cream cheese, perfeitas com uma Red Neck. Para a sobremesa, prove e surpreenda-se com uma Ashby Porter harmonizada com o Leite Frito, um mingau de leite e baunilha frito, servido com doce de leite

Por que especiais?

Para o sommelier Francisco Carlos Vendramel, as pessoas têm se interessado mais por cervejas especiais, mas ainda com timidez. Ele afirma que o Brasil é 3° maior produtor de cerveja, mas apenas o 17° em consumo e, no caso da cerveja especial, este índice cai ainda mais: 1% deste total. “Os brasileiros estão descobrindo que a cerveja possui sabor, aroma e textura, porém, a maioria não sabe da existência e muitos não experimentam por achar que são muito amargas e alcoólicas”, comenta.
Apreciador e degustador de cervejas especiais há mais de 10 anos, estudioso do assunto há 4 anos, beer sommelier e cervejeiro caseiro, além de empresário do segmento, Vendramel diz que outra confusão dos consumidores é achar que as cervejas são diferentes. A ideia não está totalmente equivocada, porém, ambas são cervejas, em sua essência. O que as definem são os quatro ingredientes; água, malte de cevada, lúpulo e levedura (fermento). De acordo com ele, o que faz a diferença na cerveja especial está no fato de terem 100% de Malte na composição. Ele ainda explica que a presença de milho e arroz (cereais não maltados) nas cervejas comuns chega a 50%, e isso altera o sabor. A dosagem de lúpulo (que dá amargor e aroma à cerveja), também é escassa na cerveja comum. “Por ser uma matéria-prima totalmente importada, ela sobe o custo de fabricação. Por este motivo, o lúpulo praticamente desapareceu da cerveja comum, porque encarece o produto”, frisa.
As cervejas especiais – assim como os vinhos – têm suas peculiaridades quanto à temperatura ideal e combinações também. Por exemplo, ele comenta que cervejas muito geladas (de 0 a 4oC) são apenas para as Pilsens, Largers e as sem álcool... “e qualquer cerveja que tenha o objetivo de refrescar, não muito de ser degustada, provavelmente pela qualidade duvidosa”. Fica a dica.

Mercado brasileiro

“A abertura do mercado brasileiro para cervejas especiais é recente, mais ou menos de uns 15 anos para cá, e deu-se principalmente com a entrada de algumas alemãs”, pontua Vendramel.  De acordo com Christian Knaut, algumas cervejarias catarinenses ganharam força no Sul e motivaram a abertura de novas fábricas. Hoje Curitiba se tornou um dos pólos cervejeiros com marcas e cervejas premiadas no mundo todo. Apesar do aumento tributário para o segmento, ocorrido agora em maio, existe uma excelente perspectiva para este ano. “O consumo tem crescido consideravelmente, principalmente para as cervejas de entrada, que tem um valor agregado notório e alto custo benefício tanto para o varejista quanto para o consumidor”, prevê Christian Knaut, contando ainda para 2015 está previsto o lançamento novos rótulos no mercado.

SOBRE O UPSIDE GASTROBAR – O Side mais Up do Alto da XV chegou à Curitiba para dar um novo paladar à gastronomia internacional contemporânea. O UpSide GastroBar, que une cafeteria, bar e bistrô é uma festa de sabores, em um ambiente aconchegante e ecologicamente correto, construído a partir de conteiners de 40 pés. A casa, com capacidade para cerca de 240 pessoas, faz algumas releituras de pratos e possui receitas exclusivas. O UpSide Gastrobar é mais que um restaurante, é um espaço onde o sabor é o mais importante.

Serviço:
UpSide GastroBar
Av. Sete de Setembro, 680 – Alto da XV
Telefone: (41) 3019-1330
Horário de atendimento: de segunda a sábado, das 16h00 à 00h00

Fonte: EL Assessoria e Estratégia

Você também pode gostar de:

0 comentários: